NSA Pneutec completa 70 anos de mercado

Em outubro, a empresa NSA Pneutec, indústria especializada em reforma de pneus, completa 70 anos de mercado e comemora ser a única do país, no ramo, a oferecer recapagem com menos intervenção humana e mais tecnologia. “Transformamos o setor, de modo a sermos vanguarda para o segmento. Essa foi uma missão que assumimos durante estas 7 décadas”, destaca o diretor da empresa, Giulio Cesar Claro.

Com uma planta de alto desempenho sustentável em Santana de Parnaíba, município de São Paulo, desde o início de sua atividade em 1951, a NSA Pneutec destaca a tecnologia como uma maneira fundamental de inovar no setor e se permitir competitiva.

“A reforma de pneus por si só já é uma atividade sustentável, já que evita que milhares de pneus sejam descartados. Aliado a isso, utilizamos água de reuso, fazemos tratamento de esgoto interno, otimizamos o aproveitamento de luz por meio de telhas prismáticas translúcidas e demos destino correto a 100% dos resíduos que geramos”, explica Claro que reforça que, cada pneu economiza 57 litros de petróleo e 26 quilos de CO2,  comparado ao pneu novo.

“A reforma preserva o meio ambiente, evitando que milhares de toneladas mensalmente sejam descartadas. Por vocação , a reforma de pneus já é ecológica, nós somos a economia para o cliente, tanto financeiramente, como ecologicamente”, completa.

Além da tecnologia atrelada à rotina da reforma de pneus na prática, Giulio destaca ainda que, na última década, investir em sistemas de automação de processos foi outro avanço para o setor. Por isso, o GDI (Gestão de Desempenho Integrado) é a primeira etapa que ele classifica como essencial para que o transportador tenha um “raio x” do pneu e do seu processo de reforma.

O GDI começa no início do processo, a partir da coleta dos dados feita por um colaborador que emite as informações via tablet para o setor de produção, assim que um pneu chega até nós. De acordo com o diretor, o sistema faz com que o frotista tenha informações precisas e é capaz de dizer quais os principais motivos de recusa dos pneus para reforma, quais as regiões com maior desgaste na carcaça, qual o tipo de problema recorrente por marca, modelo e ano de fabricação, determina o índice de recusa, número de vidas, entre outros diagnósticos.

Sendo assim, o GDI é um procedimento que propicia mais agilidade na reforma de pneus e permite uma melhor organização interna, além de permitir que a raspagem de pneus seja programada e realizada de forma personalizada e otimizada para cada cliente.

Túnel do tempo

Tudo começou em 1951 com Sidney Antonio Claro, fundador de sua própria borracharia chamada Nossa Senhora Aparecida. Mais tarde, a borracharia se tornou a Pneus Brascap, que manteve a trajetória com sucesso até o ano de 1994. Foi quando a NSA surgiu em homenagem a sua primeira empresa e em 2005 fez aquisição da Pneutec, também fundada em 1951 e a mais antiga reformadora do país em atividade até o momento em questão. Desde então, o nome NSA Pneutec passou a ser usado.

A partir desse momento, a NSA Pneutec manteve inovações constantes na indústria de reforma de pneus. “Com a experiência do Sr Sidney, pioneiro na reforma de pneus radiais de carga no Brasil, seu legado do DNA empreendedor e da seriedade com os trabalhadores, aprendemos que não se faz nada sozinho, valorizar o colaborador é uma obrigação constante”, comenta Giulio Claro, diretor atual da empresa, sobre como a NSA se mantém à frente do mercado por tanto tempo.

Ao longo dos anos, a empresa foi adquirindo parceiros importantes para a indústria, como Vipal, a mais importante indústria brasileira no segmento de borrachas para reforma e uma das maiores do mundo. Além da Goodyear, tradicional indústria de pneus novos,

A NSA também tem inúmeros outros diferenciais, entre eles destaca-se o compromisso com a sustentabilidade durante o processo da reforma dos pneus e o GDI, que é o sistema de gestão de desempenho integrado