Volume de emplacamentos segue aquecido no primeiro trimestre do ano

Linhas de produtos registram curva positiva e total apurado nos três primeiros meses de 2021 é 41,5% superior ao mesmo período do ano passado; Carteira de longo prazo ajuda a estabilizar os negócios do setor

O volume de emplacamentos da indústria de implementos rodoviários nos três primeiros meses de 2021 segue em trajetória ascendente. De janeiro a março os fabricantes entregaram ao mercado 35.883 unidades, o que representa
variação positiva de 41,54%. No mesmo período de 2020 foram emplacados 25.351 produtos. “O resultado do trimestre mostra que os negócios estão se consolidando de forma favorável ao setor”, diz Norberto Fabris, presidente da ANFIR-Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários.

As interrupções anunciadas pelos fabricantes de caminhões causaram pouco efeito nas operações da indústria de implementos rodoviários. “Operamos com carteira de longo prazo e estamos realizando as entregas das vendas já
acertadas”, explica. A falta de componentes tem afetado a produção mas a agilidade dos fabricantes em buscar alternativas tem amenizado o problema de entrega, que está ocorrendo com boa regularidade.“As entregas dos produtos vendidos estão sendo feitas”, diz Fabris.

Segmentos.

O segmento de Reboques e Semirreboques registrou no primeiro trimestre de 2021 variação positiva de 61,71%. Em três meses, a indústria entregou 21.299 unidades ante 13.171 produtos em igual período do ano passado. No setor de Carroceria sobre chassis o total de emplacamentos registrado nos três primeiros meses do ano também manteve-se positivo. De janeiro a março de 2021 a indústria distribuiu 14.584 unidades, contra 12.180 no primeiro trimestre de 2020. Isso representa variação positiva de 19,74%.