• Acesse nosso Canal no YouTube

Renovação de frota volta à tona na Fenatran

AutoIndústria-/
A Fenatran 2019, 22ª Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas, trouxe à tona novamente a questão da necessidade de renovação da frota de veículos no País, principalmente a de caminhões.
Reivindicação antiga do setor, o projeto de renovação de frota acabou sendo citado na cerimônia de abertura e acabou tendo repercussão favorável ao longo do dia. Segundo o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, revelou no final da tarde, o governador de São Paulo, João Doria, presente no evento na parte da manhã, fez contato no final do dia marcando uma reunião para a próxima quarta-feira no Palácio dos Bandeirantes.
“Além de representantes da Anfavea, também estarão presentes executivos da Fenabrave e do Invest-SP, além de outras instituições estaduais”, informou Moraes, revelando que, coincidentemente, a entidade tinha contratado uma consultoria para realizar estudos sobre as consequências negativas da não renovação da frota brasileira, incluindo gastos provenientes dos acidentes e problemas no trânsito.
O estudo, segundo ele, está em fase final de conclusão. “Depois disso precisamos fazer um projeto sobre como implementar o programa de renovação. Entre os itens a serem discutidos, tem a questão do fundo que bancária a compra dos caminhões velhos para serem substituídos por modelo mais novos”.
Também tem de ser definida a questão do financiamento para a troca do veículo, assim como o destino dos que serão descartados. Com o interesse do governador de São Paulo a ideia agora é fazer um projeto-piloto no Estado para depois expandi-lo para o resto do País.
De acordo com o presidente da Anfavea, estima-se haver hoje no País cerca de 250 mil caminhões com mais de 30 anos de uso, de uma frota total de 2 milhões de veículos pesados. A idade média de toda a frota chega a expressivos 20 anos. Um número que já foi debatido dentro do projeto de renovação de frota seria o pagamento de R$ 40 mil pelo modelo com mais de três décadas na estrada.
(AutoIndústria/Alzira Rodrigues)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *