Mato Grosso registra alta de 7% na venda de veículos puxada por saída caminhões

Fonte:RDNews/Carlos Palmeira-

As vendas de veículos automotores em Mato Grosso registraram alta de 7% em julho na comparação com o mês imediatamente anterior. A elevação foi puxada pelo bom desempenho nas negociações de caminhões, que tiveram uma alta de 70,4% nos emplacamentos.

Os dados foram divulgados nesta terça (1º de agosto) pela Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). No total, foram 6,8 mil veículos vendidos em julho, sendo que em junho haviam sido negociados 6,3 mil.

Depois dos caminhões, o melhor resultado mensal foi o de comerciais leves, que são carros como picapes. As vendas saltaram de 812 unidades para 927 no mês recém-encerrado, o que representa uma alta de 14,1%.

No lado contrário, o ônibus foi o pior tipo de veículo que registrou retração. Enquanto em junho haviam sido negociados 11 máquinas do tipo, esse número caiu para 8 em julho, uma baixa de 27,2%.

Ao total, foram negociados em julho em Mato Grosso 2,3 mil autos; 927 comerciais leves; 225 caminhões; 8 ônibus; 2,9 mil motos; 123 implementos rodoviários e 212 carretinhas. Das sete categorias, seis registraram alta.

Junho de 2016

Apesar do bom aumento na comparação com junho, o registro de julho na comparação com o mesmo mês no ano passado apresenta uma variação negativa de 22%. Enquanto em 2016 haviam sido emplacados 8,7 mil veículos, no mês passado foram 6,8 mil.

Nessa relação, somente os caminhões tiveram alta nas vendas. Enquanto em julho de 2016 haviam sido negociados 159 veículos do tipo, no mês passado foram emplacados 225, o que representa um aumento de 41,5%.

A queda mais expressiva no período foi a de ônibus (-92,2%), seguido por comerciais leves (-30,7%), moto (-24,5%), implementos rodoviários (-21,1%), carretinhas (-20,6%), auto (-15,3%).

Acumulado

O balanço da Fenabrave ainda mostra que as comercializações de veículos nos primeiros sete meses de 2017 apresentam uma retração na comparação com a mesma faixa de tempo do ano passado. Ao final de julho de 2016, um montante de 44,1 mil veículos automotores haviam sido negociados no Estado, enquanto nesse ano o número caiu para 42,1 mil, o que representa uma leve queda de 4,6%.

Entre janeiro e julho desse ano, na relação com o ano passado, somente as categorias de caminhões, implementos rodoviários e carretinhas tiveram altas nas vendas, de 37,7%, 2% e 8,1%, respectivamente.

Auto (-5,4%), Comerciais leves (-0,1%), ônibus (-57,5%) e motos (-7,4%) registraram piora nas negociações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.