Fretes mais caros: Governo aumenta em 7,48% as tarifas dos Correios

Em abril, Henrique Meirelles, ministro da Fazenda já havia determinado esse ajuste de preço nas tarifas dos Correios. Agora, esta alteração foi concluída após a greve dos correios que durou em torno de duas semanas.

Os serviços comuns da estatal são considerados o PAC e as encomendas, que com este aumento de 7,48% terão os mesmos preços do Sedex, considerado o serviço mais caro atualmente.

De acordo com a Folha, com essa mudança as seguintes modalidades serão enviadas com mesmo preço cobrado pelo envio de Sedex, são elas: Carta não comercial; Cartão postal; Franqueamento autorizado de cartas nacional e Objetos com peso superior a 500 gramas.

Fonte:OFICINA DA  NET/ Fernanda Beling

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.