Caminhoneiros fazem paralisação próxima ao Porto de Itapoá, SC

Fonte: G1 Santa Catarina-

Caminhões estão parados desde terça (21) por reajuste no valor do frete.
Motoristas pedem aumento de 30% no frete; patronal deve propor 15%.

Foto Ilustrativa

Os caminhoneiros autônomos que transportam cargas para o Porto de Itapoá, no Norte catarinense, realizam manifestação por reajuste no valor do frete desde terça-feira (21). Nesta quarta (22), conforme a administração portuária, eles estavam reunidos em frente a um terminal de carga. O fluxo de entrada e saída do porto estava liberado.

Na terça-feira (21), cerca de 40 caminhões estavam no acostamento, no trevo que dá acesso à cidade, próximo ao porto, como mostrou o Bom Dia Santa Catarina.

Os motoristas autônomos querem um reajuste de 30% no valor dos fretes, mas os sindicatos patronais devem fazer uma proposta que pode chegar a 15%.

“Se aceitarmos, inevitavelmente vamos ter que encostar os caminhões. O reajuste não paga  a manutenção e não dá para levar o pão para a casa”, disse o presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Containeres e de Cargas em Geral de Itajaí e Região (Sintracon), Ademir de Jesus.

Ainda de acordo com o presidente, as empresas não estão levando em consideração o lucro dos caminhoneiros e nem ao menos o salário deles.

Negociações no estado
A negociação dos trabalhadores autônomos dura cerca de um mês e também tem adesão de paralisação em Itajaí, Navegantes e Itapoá. Entretanto, nesta cidades, não há ato organizado. Conforme o presidente do sindicato, a categoria representa 80% dos transportadores em atividade.

“Ontem [terça] as esposas aderiram a greve e fizeram um panelaço em Itajaí. Elas que gerenciam a conta da casa e sabem que não há como arcar com os custos sem reajuste”, disse Ademir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.