Rodovia Transamazônica: Caminhoneiro demora 8h para rodar 130 quilômetros

IMG_4839Caminhoneiros do Trecho conversou com Raimundo Bento Martins, 56 anos, mineiro da cidade de Divinópolis-MG com mais de 30 anos de estrada.

Roda muito pela rodovia Transamazônica BR 230 e BR 163. Com seu caminhão, um Iveco Stralis 440, nos contou que as dificuldades são muitas: De Marabá-PA até o município de Novo Repartimento-PA, Raimundo demora cerca de 8 horas para percorrer 130 quilômetros . Se o tempo estiver ruim, ele tem que esperar horas ou até dias para prosseguir a viagem, já que em épocas de chuva a rodovia Transamazônica fica intransitável.

IMG_4809IMG_5228

 

 

 

 

 

 

 

 

Martins explicou também que antes encontrava algumas maquinas trabalhando nas obras do asfaltamento. No entanto, agora a rodovia está abandonada e com muitos buracos, o que reduz a velocidade em alguns trechos, que não passam de 10 km/h, fora o desgaste do bruto (pneus, suspensão e parachoque dianteiro quebrado).

A rodovia Transamazônica foi inaugurada em 1972, com 4 mil quilômetros de extensão. Hoje, 44 anos depois, cerca de 2 mil quilômetros ainda não receberam asfalto. Corta sete estados brasileiros: Paraíba, Ceará, Piauí, Maranhão, Tocantins, Pará e Amazonas, o que complica a vida de muitos estradeiros que fazem essa rota.

 

Transamazonica BR 230 (8)

Novo Repartimento Tranzamazonica BR 230 PA (3)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.